Asus ZenBeam E1

Imagem e video

Cabe numa mão — e das pequeninas —, pesando apenas 310 g, o dobro de um telemóvel. Permite até 5 horas de projecção em HD, com colunas de 5 W e ainda serve de “powerbank”.

Capaz de projectar vídeo em 1080p com 150 lum e um contraste de 800:1, consegue fazer correcção trapezoidal e focagem automáticas.

Asus ZenBeam E1

Enquanto os nossos filmes não chegam ao festival de cinema, queremos vê-los onde gostamos de estar — ao ar livre.


Não terá havido na história recente da Humanidade momento onde nos terá apetecido rejeitar com mais veemência ver filmes em casa, fartos de video-on-demands, streamings, ou maratonas de séries devoradas em rajadas ininterruptas. O mesmo filme ou pequeno vídeo visto no ecrã do telemóvel ganha outra dimensão projectado num ecrã, devolvendo a dignidade ao cinema.


Cheios de vontade de ir apanhar ar, apressámo-nos a definir os critérios para a nossa próxima aquisição — um projecto de vídeo portátil. Teria de ser muitas coisas, — pequeno e com boa autonomia, ou de preço em conta e pouco barulhento.

E começa a aventura de escolha de tecnologia, aquela onde nos empenhamos, fazemos matrizes comparativas complexas, consultamos as críticas escritas por alguém do outro lado do mundo que nunca conheceremos. E, no final, depois da compra acontece o inevitável — já há outro melhor e mais barato. Mas desistimos do processo? Nunca! Ora cá vai.


A ESCOLHA

Analisámos seis critérios — fontes de dados, som, brilho, autonomia, saída de imagem, e preço — os quais aplicámos a uma lista de felizes contemplados, construída com base numa dezena de “Top 10” que consigam ser vendidos em Portugal.


Um dos critérios na selecção do modelo de projector para cinema todo-o-terreno é sê-lo

também todo-o-terreno. Capaz de funcionar de pernas para o ar, projectando a imagem

pela frente ou pela traseira da tela, com som ambiente ou usando auscultadores, sem que

se amedronte das condições de luzes ou dos ângulos desafiantes possíveis.


O resultado na análise que ilustramos acima ditou que seria o Asus ZenBeam E1 a viajar connosco, consequência de um misto de ”Foi o que se arranjou em Portugal”, com “100 euros de transportes?!”


GALERIA DE IMAGENS E VÍDEO

IRRITAÇÕES, QUEM AS NÃO TEM?

Este companheiro de viagens — como todos, afinal — tem momentos que causa alguma irritação.

Se queres a imagem maior ou menor, aproxima-lo mais ou menos do ecrã. E como não aceita entrada de sinal vídeo de alta definição sem fios, em menos de um fósforo damos por nós com um cabo de HDMI todo esticado ao qual lhe “falta um danoninho”, deixando o telemóvel onde está ligado periclitante no nosso colo.


Pertencemos à geração de filhos mais novos que cresceu com a missão familiar de ser o comando

remoto. Traumatizados, chateia-nos se, para mudar o que seja, nos tenhamos de levantar. Mas o nosso psicólogo diz que estamos melhores, e isso é que importa. Mesmo quando, para alterar o volume, tenhamos de ir até ao projector e entornar a bebida no colo.


Este modelo recebe o sinal de vídeo por cabo HDMI e, no nosso caso, recorrendo a um iPhone como servidor de vídeo, graças ao (caríssimo) adaptador Lightning para AV digital. Um dos pontos fracos deste projector é ter a regulação do som no próprio aparelho, em lugar de usar as da fonte de sinal (i.e. o telemóvel, neste caso), obrigando a levantar da cadeira e arriscar estragar a afinação de posição do projector.

COISAS BOAS

Há projectores que prescindem de cabos, usando redes sem fios para transmissão do sinal vídeo. Quem já usou uma GoPro em modo wireless sabe bem o quão rápido a bateria se descarrega. Uma boa autonomia — critério valorizado na nossa procura — faz-se destes pequenos nadas e, este modelo permite sempre ligar uma unidade de memória na porta USB, sem garantias de velocidade para filmes em HD, contudo.


Para estar apto a funcionar em ambientes exteriores, convém proteger as partes mais sensíveis,

como a lente, assegurada neste caso por uma cobertura deslizante, manual, sem electrónica para avariar. Convém lembrar que tecnologia delicada e ar livre nunca foram melhores amigas na escola. A propósito, uma recomendação para a longevidade é ter presente que as noites ao relento são húmidas, pelo que convém resguardar o projector de alguma forma que o permita ventilar, sem estar sujeito à cacimba.

Equipamento incluído no artigo

Cinema e Ar Livre

Revista Overland Portugal

oUTROS ENSAIOS DISPONÍVEIS